Notícias

Voltar para Notícias
12/09/2020

Mitos e verdades da Urologia

Mitos e verdades da Urologia

Muitas dúvidas nos cercam quando o assunto é o nosso sistema urinário. Para esclarecer alguns desses questionamentos, o Hospital Santa Teresinha reuniu alguns mitos e verdades sobre a urologia, respondidos pelo urologista do HST, Dr. Paulo Sérgio Machado.  
 
O urologista é exclusivo para homens.
Mito. A urologia é uma especialidade cirúrgica da medicina que trata do trato urinário de homens e de mulheres. Doenças que envolvem cálculos renais, dificuldades urinárias, infecções urinárias, tumores urológicos e infertilidade. Tais patologias acometem ambos os sexos e se distribuem entre todas as faixas etárias, das crianças aos idosos. 
 
Fimose dificulta a higienização do pênis, podendo causar diversas infecções e doenças.
Verdade. A Fimose consiste em um estreitamento na abertura do prepúcio, a pele que recobre a glande do pênis, e dificulta ou impede a exposição da própria glande. Ou seja, se ao puxar essa pele, você não consegue expor a ponta do pênis, é porque tem fimose.
Essa condição dificulta a higienização, predispondo a infecções e outras doenças, além   de desconforto e lesões durante o ato sexual.
 
Ejaculação precoce não tem cura.
Mito. Ejaculação, liberação do sêmen pelo pênis, é dita como precoce quando o homem sente que não tem controle sobre ela. É uma disfunção sexual e acomete de 25% a 30% da população masculina, mas tem tratamento, que pode ser baseado em técnicas comportamentais, medicamentos e psicoterapia. Com a redução da ansiedade do paciente ele poderá ser capaz de controlar melhor a sua ejaculação.
 
A vasectomia é reversível.
Verdade. A vasectomia é uma pequena cirurgia na qual é interrompida de forma definitiva o ducto deferente, via de passagem dos espermatozoides do testículo à uretra.  Apesar de poder ser revertida por meio de uma operação delicada, o potencial de fertilidade do paciente após a reversão é reduzido.
 
O homem perde a libido e não consegue ter ereções, após a vasectomia.
Mito. Após o procedimento, o homem continua a ejacular normalmente, pois a grande parte do esperma vem da próstata e das vesículas seminais. Mas esse líquido não mais vai conter espermatozóides. A vasectomia não causa disfunção erétil nem distúrbios da ejaculação, ela apenas vai impedir a saída dos espermatozóides.
 
Todos os homens têm andropausa a partir dos 40/45 anos.
Mito. A Deficiência Androgênica do Envelhecimento Masculino (DAEM) é um termo que se refere à queda do nível dos hormônios masculinos, que pode ocorrer a partir dos 40/45 anos de idade. No entanto, estudos apontam que apenas 20% dos homens com mais de 40 anos de idade sofrem com a queda da testosterona. Assim como nas mulheres, o tratamento consiste na reposição do hormonal.